3 conselhos para quando discutir com o professor incrédulo da faculdade

0
76

O que fazer quando o professor é incrédulo e nos faz passar por ridículos em uma sala de aula por discordarmos dele, e não conseguimos discutir de igual para igual?

Respondi uma pergunta anteriormente sobre o debate entre colegas. Esta tem em mente um debate com o professor. Como na resposta à pergunta anterior, devo começar por dizer que também não há uma receita pronta para isto. Este é mais um caso em que estamos diante de uma situação na qual precisamos ser guiados por Deus. Nada melhor do que ter a boca aberta e fechada por Ele. Mas para isso é necessário cuidar de estar em comunhão com o Senhor.

Como princípio geral, eu recomendo que alunos não entrem em grandes debates com professores. A razão é a que está na pergunta: este é um debate no qual você (aluno) entra em condição muito desigual. Professores têm a caneta, a azul e a vermelha; e isso faz toda a diferença. Mas este é um princípio geral, e você não deve segui-lo absolutamente. Eu creio que você pode concluir que deve arguir a um professor, principalmente quando ele está cometendo injustiças teóricas que podem ser demonstradas. Tenho algumas experiências bem desagradáveis em minhas tentativas de fazer isso, mas também tenho boas experiências. Ao longo de minha vida acadêmica pude me encontrar com professores que tinham perspectivas religiosas bem diferentes das minhas, com quem eu tive bons debates.

Caso você entenda que deve arguir a um professor, minhas sugestões são as seguintes:

1. Seja respeitoso. Reconheça a relação de autoridade e submissão na qual vocês estão envolvidos e procure deixar evidente seu reconhecimento através de sua linguagem. Cuide dos detalhes. Pense na tonalidade da voz, nas palavras a serem usadas, nos disclaimers. Lembre-se de que a maneira como você diz é tão importante quanto o que você tem para dizer, e não apenas para livrar você de possíveis punições. Mas por que o princípio de autoridade foi estabelecido por Deus, por que esta é a maneira correta de tratar as pessoas, e o caminho para que a doçura do Evangelho seja percebida.

2. Mantenha-se dentro do assunto. Quando questões caras à nossa cosmovisão são atacadas, nós temos uma tendência muito grande de ignorar o ponto da discussão e partir para o ataque de forma genérica para vencer o debate. Procure não fazer isso. Discuta o ponto em questão. Além disso, seja sábio na intensidade e aprenda a alegrar-se com as vitórias possíveis. Em algumas ocasiões sua fala não surtirá efeito em relação ao professor, mas poderá surtir em relação a um colega. Outras vezes, embora seu alvo seja demonstrar a racionalidade da fé cristã, tudo o que você vai conseguir é que as pessoas comecem a olhar para você como alguém que não é tão irracional. Aprenda a se alegrar com as vitórias possíveis ao invés de simplesmente se entristecer por não ter conseguido o ideal. Pequenas vitórias também são vitórias e a alegria experimentada com elas estimula a continuidade da caminhada.

3. Não seja muito insistente. Usando as palavras de Jesus, bem longe de seu contexto: não é pelo muito falar que sereis ouvidos. Então, procure falar em momentos cruciais e não a todo instante. Quando você fala o tempo todo as pessoas se cansam de sua voz e tendem a fechar os ouvidos para ela.

Deixar uma resposta